filho com dor nas costas

Embora não seja muito frequente a dor nas costas em crianças, pode sim acontecer, e muitos pais não sabem o que fazer.

Será que é por conta da mochila muito pesada? Ou por que meu filho está acima do peso? Ou por estar usando muito o celular?

Independentemente de qual seja a causa, é preciso investigar. Só assim será possível tomar as medidas certas e descartar qualquer problema mais sério.

Se você está com muitas dúvidas, o ideal é buscar o máximo de informações possível, e quanto antes agir, melhor.

E é justamente sobre isso que vamos falar aqui, desde as causas mais frequentes de dores nas costas em crianças, o que são as dores de crescimento e muito mais.

Por que as crianças têm dor nas costas?

Na verdade, a dor nas costas são mais frequentes no período de crescimento. Alguns estudos mostram que, entre 20 a 30% de crianças de 10 a 15 anos se queixam de dor nas costas.

As causas mais comuns são:

  • Uma má postura: a cadeira não é adequada (na escola, na frente da TV, na mesa, etc.), e a coluna fica curvada por um longo período;
  • Uma mochila muito pesada ou a maneira correta de carregá-la;
  • A obesidade ou o sobrepeso (muito frequente em adolescentes);
  • A falta de atividades físicas ou o excesso de exercícios.

Essas são as causas mais comuns, mas outras também merecem atenção, como uma má alimentação, doenças na coluna, problemas de comportamento, etc.

Então, se seu filho vem se queixando de dor nas costas de forma recorrente, saiba que é algo que não pode ser negligenciado.

Se você já tentou mudar alguns hábitos, por exemplo, substituir a mochila por uma de carrinho e a criança ainda reclama de dor, o melhor é consultar um especialista em coluna, pois só ele será capaz de identificar o que pode estar gerando essa dor.

Mochila, idade ou falta de exercício físico?

Durante muito tempo, o grande culpado pela dor nas costas em crianças foi a mochila. No entanto, os estudos hoje levantam uma outra hipótese.

Alguns estudos dizem que a coluna vertebral tem a capacidade de suportar uma carga mais ou menos pesada se isso for feito da maneira correta.

Ainda segundo esses estudos, carregar uma mochila pesada não constitui uma causa direta da dor nas costas, mas é um fator que piora.

Os fatores mais preocupantes são a falta de exercício físico e o sobrepeso, onde as crianças que ficam muito tempo na frente da TV ou jogando videogame e que não fazem esportes, são mais sujeitas à dor nas costas.

O crescimento da coluna em crianças

No caso das crianças, as vértebras são mais frágeis porque são ainda cartilaginosas. Dessa forma, a coluna vertebral da criança é muito flexível porque o processo de ossificação não terminou.

Esse processo termina por volta dos 8, 10 anos e vai concluir definitivamente entre 14 e 25 anos.

Por outro lado, os músculos da coluna também se desenvolvem e se fortalecem para se tornar um dos pilares da coluna vertebral.

Saiba que o desenvolvimento da coluna atinge seu pico durante a adolescência, que é onde o crescimento dos ossos se acelera, mas os músculos demoram um pouco mais para se desenvolver.

Por isso que é comum adolescentes se queixarem de dor nas costas, principalmente porque os músculos ainda não estão fortalecidos.

O que são as dores de crescimento?

As dores de crescimento se manifestam principalmente em crianças de 4 a 8 anos, podendo atingir todos os ossos do corpo, inclusive a coluna.

Geralmente, acontecem mais à noite, sem motivo algum e se localizam em todas as partes da coluna.

O mais interessante é que desaparecem espontaneamente em alguns minutos e mudando de posição.

Agora, o ideal é que antes de entrar na adolescência, prestar um pouco mais de atenção na coluna da criança, pois é a fase em que sua coluna está mais sujeita a contrações, as quais causam as dores.

Prevenindo a dor nas costas em crianças

Então, entre 8 e 14 anos, a criança pode se queixar regularmente ou de vez em quando de dor nas costas. Afinal, sua coluna vertebral está em pleno período de crescimento.

Mas algumas medidas podem ser tomadas para pelo menos aliviar um pouco a dor na coluna de uma criança:

1.Escolha uma boa mochila

Na verdade, se as mochilas não são recomendadas pelo risco de não equilibrar corretamente o peso, as mochilas de carrinho são perigosas para crianças muito pequenas.

Isso porque o peso vai empurrar o corpo para o mesmo lado, e a longo prazo, a coluna vai sofrer.

Segundo os especialistas, uma criança não deve carregar uma carga que ultrapasse 10% do seu peso corporal, e o ideal é distribuir o peso da mochila.

Além disso, para colocar todos os materiais dentro da mochila, o recomendado é fazer isso em cima de uma mesa e não quando a mochila já estiver nas costas.

2.Não ficar muito tempo na frente da TV

Movimentar o corpo ajuda no desenvolvimento muscular e no crescimento dos ossos, logo, da coluna vertebral.

Por isso que é tão importante estimular as crianças a se movimentarem, e ficar na frente da TV só piora o sedentarismo e causa dor nas costas, dores de cabeça e dores no pescoço.

3.Fazer atividades físicas

Todos sabemos os benefícios das atividades físicas e com as crianças não é diferente.

Embora nem todos os esportes sejam indicados para as crianças, é importante encontrar um que ao mesmo tempo que lhe dê prazer, seja adaptado à sua morfologia.

Um bom esporte é a natação, pois é ideal para fortalecer os músculos e aliviar a coluna do peso do corpo.

4.Adotar uma alimentação variada

Manter uma alimentação variada e equilibrada é fundamental, principalmente porque alimentos com mais açúcar favorecem o sobrepeso, que pode ser a causa da dor nas costas.

Quando devo consultar um especialista em coluna?

O grande ponto aqui é que alguns pais tendem a negligenciar um pouco a dor nas costas de seus filhos, até achando que é uma forma de chamar a atenção.

Só que, as dores nas costas podem acabar levando a comportamentos nas crianças que devemos ficar atentos.

Por exemplo, ela não dorme à noite, tem dificuldade para se concentrar na escola e até mesmo mostrar sinais de depressão. Logo, todo cuidado é pouco!

Se as dores persistirem e estiverem afetando o dia a dia da criança, é preciso fazer uma avaliação mais profunda para descobrir as causas dessas dores.

E ninguém melhor do que um médico especialista em coluna para fazer esse diagnóstico e prescrever o melhor tratamento, além de dar algumas orientações para restabelecer o funcionamento da coluna.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *